• Sem Etiqueta

Curiosidades sobre o Baobá do Poeta

Você já conhece o Baobá do Poeta?


Quem já acompanha nosso blog, sabe que estamos sempre trazendo símbolos Natalenses para você conhecer melhor, sejam flores, como a Xanana, ou até mesmo termos muito falados por aqui.


Hoje, vamos falar de um ponto que muitas vezes não é tão divulgado turisticamente, mas é um símbolo muito importante da cidade de Natal: o Baobá do Poeta.


A seguir, conheça o baobá mais famoso de Natal, algumas características principais da espécie e curiosidades que envolvem essa árvore tão importante para a cultura natalense e também para a história!


Conheça o Baobá do Poeta, um dos símbolos de Natal


Localizado na zona Leste de Natal, mais precisamente no bairro Lagoa Nova, o Baobá do Poeta, como é chamado, é uma árvore com cerca de 19 metros de altura e um tronco com mais de 6 metros de diâmetro, sendo o maior baobá do Brasil.

Assim, Natal conta com o segundo maior cajueiro e também o maior baobá do país!


Devido ao seu tamanho e também pelas suas curiosidades, o Baobá do Poeta é um ponto muito conhecido por quem vive em Natal, e pode ser facilmente visitado pelos que estão de passagem pela cidade.

O baobá de Natal está entre as poucas árvores dessa espécie existentes no país atualmente. Hoje, 11 estados e o DF contam com exemplares dessa árvore gigantesca.


E, devido à importância da árvore, hoje ela é “tutelada” pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Está sediada em um terreno que foi comprado pelo professor Diógenes da Cunha Lima e depois doado para a UFRN, a fim de preservar a espécie.


Mas você sabe o que é um baobá? Entenda melhor a seguir:


Saiba o que é um Baobá


O baobá é uma espécie originária da África, da família das malváceas. Estima-se que existam cerca de oito tipos da árvore. Elas podem ter troncos muito longos e copas com poucas folhas, troncos arredondados e copas com mais folhas...


No continente africano, os baobás têm significados distintos: em alguns países, como no Senegal, a árvore é considerada sagrada.


Além disso, o baobá é um sinônimo de resistência para os africanos. Afinal, ele leva muitos anos para crescer, e quando se desenvolve completamente pode atingir até 25 metros de altura — em média, a altura de um prédio de seis andares.


Mas não é só o tamanho que chama a atenção. Os baobás são muito conhecidos pelo formato do tronco. Assim como o Baobá do Poeta, que tem metros de diâmetro, as outras espécies da árvore também têm troncos bastante largos.


Outra característica é que a árvore é oca, e por isso pode ser utilizada para armazenar água e até mesmo pode resistir ao fogo. Essa característica da árvore também é muito usada como abrigo.

Uma das coisas mais interessantes sobre o baobá é que sua floração dura apenas uma noite.


Como já dito, existem espécies da árvore em 11 estados e também no DF, mas não se sabe exatamente quando a árvore chegou ao país. Estima-se que os primeiros exemplares foram plantados ainda na época da colonização, por africanos que foram trazidos no período.


Desde então, as árvores resistem e continuam chamando a atenção em diversos lugares do país, como é o caso do nosso querido Baobá do Poeta.


4 curiosidades sobre o Baobá do Poeta


Agora que você já sabe o que é o Baobá do Poeta e as principais características dos baobás, conheça 4 curiosidades desse ponto turístico e símbolo de Natal.


A seguir, você vai descobrir o porquê de a árvore ter recebido este nome!


1- O baobá de Natal pode ter inspirado o escritor Antoine de Saint-Exupéry, autor de O Pequeno Príncipe


Historiadores natalenses estimam que o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, conhecido por ser o autor do livro O Pequeno Príncipe, esteve em Natal em 1939.

Isso aconteceu porque o escritor e ilustrador também era aviador, e durante uma viagem pela América Latina, a caminho da Argentina, fez uma parada na capital potiguar.

Perto do local onde ficou hospedado estava o baobá, que o deixou encantado e acabou inspirando na criação do livro.

Assim, é devido a esse acontecimento que o Baobá do Poeta foi nomeado dessa forma! Estima-se que o baobá localizado na cidade de Natal inspirou o poeta francês, por isso, passou a ser chamado de Baobá do Poeta. Embaixo da árvore, há uma placa que indica seu nome.


2- Além do Baobá do Poeta, outras imagens potiguares podem ter inspirado o escritor


Além da famosa ilustração com os baobás no planeta do Pequeno Príncipe, outros símbolos do estado também podem ter inspirado Saint-Exupéry durante essa viagem.

No livro, várias dunas, falésias, uma estrela cometa (um dos símbolos de Natal) e até mesmo um vulcão (que pode ser inspirado no Pico do Cabugi) aparecem. Por serem elementos muito presentes do Rio Grande do Norte, isso não pode ser coincidência...


3- O Pequeno Príncipe temia os baobás


O Baobá do Poeta inspirou o autor na escrita do livro, mas o principezinho temia essa árvore frondosa. Isso porque ele tinha medo que as árvores crescessem rápido demais e suas raízes tomassem todo seu planeta.

Porém, essa preocupação do príncipe não se justifica, afinal, como já dito, o crescimento do baobá é bastante lento, e demora muitos anos até que as raízes se espalhem.


4- O sobrinho do escritor visitou o baobá


Em 2009, o engenheiro François d’Agay, sobrindo de Saint-Exupéry, esteve em Natal e visitou a árvore. Ele também ficou encantado com seu tamanho, e durante o passeio, d’Agay disse que era a primeira vez que via um baobá de perto.


No post de hoje, você conheceu melhor o Baobá do Poeta, um dos símbolos de Natal (e que vale a visita de quem não é da cidade)!


No artigo, você também pôde entender de onde vem o nome da árvore e a ligação com o famoso livro O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry.


O que você achou do post de hoje? Gostou de conhecer o Baobá do Poeta? Conta pra gente através dos comentários!

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo